NOTÍCIAS
SÓ VÍDEOS
14/07/2020
Visualizações: 4526

Advogada é presa por desacato e afirma ter sido agredida por policiais militares. VEJA VÍDEO DA CONFUSÃO

Compartilhar:
Foto: Reprodução Internet

Advogada afirma ter sido presa e agredida por policiais militares em delegacia

Uma advogada afirma ter sido presa e agredida por policiais militares enquanto estava trabalhando na noite de ontem, segunda-feira (13), na Delegacia Regional de Vitória.


Um representante da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) que esteve no local para acompanhar o caso afirmou que além de a prisão ser ilegal, a profissional também ficou com marcas das agressões no corpo.


A advogada foi até a delegacia para atender um cliente que havia sido preso durante uma ação da Polícia Militar. A confusão teve início após uma discussão entre ela e os militares.

 

Veja também


IMAGENS FORTES! Três assaltantes morrem em tiroteio com policiais militares na feira do Manoa, Zona Norte de Manaus

  

‘Comando Vermelho’ posta 'salve' nas redes sociais ameaçando matar delegados e policiais da Rocam com 'rajadas de fuzil na cara'


"Ela foi abordada, segundo ela, por dois policiais militares, que já de forma bem ríspida a agrediram com palavras. Essa discussão foi se intensificando e acabou que esses dois militares a agrediram fisicamente, inclusive pegaram ela pelo pescoço. Ela está cheia de marcas pelo corpo. Inclusive algemaram ela e deram voz de prisão", afirmou o diretor de Prerrogativas da Associação Brasileira de Advogados Criminalistas, Ricardo Pimentel Barbosa. 

 

Vídeos gravados dentro da Delegacia Regional de Vitória mostram imagens da advogada já algemada.

 

Em outro registro há uma discussão e um princípio de confusão. Um policial militar afirma que a advogada está detida.

 

"Filma aí, eu quero falar com o delegado, eu só saio daqui com o delegado presente", disse a advogada.

 

Já o militar, justificou-se. "A senhora está presa por desacato policial e ameaça. A senhora sabe que desacatou um policial e ameaçou".

 

Em um outro trecho, o PM afirmou que a advogada não teria se apresentado devidamente e, por isso, teria sido afastada.

 

"Ela perdeu a razão. Ela ameaçou e desacatou. Se recusou a se identificar, foi dada voz de prisão pra ela, ela se recusou a ser detida", afirmou o policial.

 

Para Ricardo Pimentel Barbosa, que acompanhou todo o andamento da ocorrência, a detenção foi ilegal.

 

"Não é possível que em pleno estado democrático de direito um advogado seja desrespeitado dessa forma. Ele vem aqui a trabalho e sofre uma violência dessas, fora o constrangimento que a polícia está fazendo o advogado passar diante do seu cliente e dos familiares do seu cliente", pontuou.


Até o final da noite desta segunda, a ocorrência ainda estava em andamento e todos os envolvidos seriam ouvidos pelo delegado de plantão na Delegacia Regional de Vitória.

 

As polícias Civil e Militar foram procuradas pelo G1 para informar mais detalhes sobre o caso, mas ainda não se manifestaram.


A advogada será encaminhada ao Departamento Médico Legal (DML) para fazer o exame de corpo de delito.

 

Curtiu? Siga o PORTAL DO ZACARIAS no FacebookTwitter e no Instagram

Entre no nosso Grupo de WhatApp.

 

VEJA VÍDEO:

 

 

 

G1

COMENTÁRIOS
DEIXE SEU COMENTÁRIO

Nome:

Mensagem:

LEIA MAIS

publicidade

publicidade

publicidade

publicidade

publicidade

Copyright © 2013 - 2020. Portal do Zacarias - Todos os direitos reservados.