NOTÍCIAS
Geral
01/06/2020

Maia critica voo de ministro da Defesa em protesto 'inaceitável' contra o Supremo

Compartilhar:
Foto: Reprodução

Presidente da Câmara também condena postura de Bolsonaro no domingo

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), disse nesta segunda-feira que o protesto realizado por bolsonaristas no último domingo, em Brasília, é "inaceitável" por se tratar de um ato contra o Supremo Tribunal Federal (STF). Em live transmitida pelo UOL, Maia criticou ainda a presença do presidente Jair Bolsonaro e do ministro da Defesa, Fernando Azevedo, em sobrevoo de helicóptero para acompanhar a manifestação.

 

No domingo, Bolsonaro também desfilou em frente ao Palácio do Planalto montado em um cavalo. Maia condenou a aglomeração gerada pelas circunstâncias e as revindicações de manifestantes, mas considerou que não há "risco de ruptura institucional", como afirmou o filho do presidente Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) na semana passada.

 

— Ontem era (um protesto) contra o Supremo Tribunal Federal. Muito ruim o que a gente viu com a participação do presidente. Devemos criticar e condenar uma atitude como essa. Depois vai andar a cavalo? O último que andou a cavalo na esplanada foi o general Newton Cruz (militar da ditadura, em 1984). Não são imagens positivas e de boa lembrança para o Brasil — disse.

 

Veja também

 

Maia sobre Weintraub: homem com essa qualidade não poderia ser ministro

 

Auxílio ser prorrogado 'acho que é consenso', mas valor será debatido, diz Maia

— Acho que o ministro da Defesa, com todo respeito e admiração, andar no helicóptero com o presidente da República, para olhar uma manifestação contra o Supremo Tribunal Federal, não é uma sinalização positiva. Isso vai gerando consequências. Consequências porque a gente sabe que a grande maioria da população discorda, diverge, não aceita que o processo democrático seja desrespeitado — completou.

 

Perguntado sobre o assunto, Maia argumentou ainda que os manifestantes não podem ameaçar ministros do Supremo ou instituições. Ele diz que a crítica é válida, mas não a prática de incitar o ódio ou a violência. Para Maia, um outro protesto do grupo chamado de "300 pelo Brasil", na noite de sábado, em marcha com tochas em frente ao STF, é "racista".

 

Na entrevista, o presidente da Câmara disse também ser importante o prosseguimento da investigação aberta pelo STF que trata de uma suposta rede de fake news e ameaças.

 

— Uma coisa é a liberdade à crítica. Outra coisa são milhares de robôs criando uma narrativa falsa, com pessoas estimulando o ódio às instituições no Brasil.

 

Perguntado sobre outros protestos realizados no domingo com a pauta "a favor da democracia", Maia disse que o ideal seria que os brasileiros ficassem em casa por causa da pandemia. Mas afirmou ser natural que haja reação.

 

Curtiu? Siga o PORTAL DO ZACARIAS no FacebookTwitter e no Instagram

Entre no nosso Grupo de WhatsApp.

 

— Todos os movimentos que são pacíficos e democráticos, são legítimos (...) Se forem continuar, que sejam pacíficos e mantenham um distanciamento — disse Maia.

 

O Globo

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Nome:

Mensagem:

LEIA MAIS

publicidade

publicidade

publicidade

publicidade

publicidade

Copyright © 2013 - 2020. Portal do Zacarias - Todos os direitos reservados.