25 de Julho de 2024 - Ano 10
NOTÍCIAS
Geral
13/06/2024

Polícia faz perícia e identifica dois suspeitos de participação em ataque que acabou com policial militar do Bope morto

Foto: Reprodução/Internet

O ônibus foi incendiado durante a operação na Maré, nesta terça-feira

Uma perícia foi realizada, nesta quinta-feira, na Favela do Timbau, no Complexo da Maré, na Zona Norte do Rio, no local onde o sargento da PM Jorge Henrique Galdino Cruz, lotado no Batalhão de Operações Especiais (Bope), foi atacado e baleado na última terça-feira, durante uma operação da Polícia Militar.

 

O trabalho foi feito por policiais da Delegacia de Homicídios da capital (DHC) com apoio de homens da Coordenadoria de Recursos Especiais (Core). Dois suspeitos de integrarem um grupo responsável pelos tiros que causaram a morte do sargento, e ferimentos a outro PM, foram identificados por agentes da DHC. São eles: Ronald de Souza Gomes, também conhecido como Titi ou Titio do Adeus, e Luciano Candido Crispim, o Pitbull.

 

Segundo a polícia, ambos são seguranças dos traficantes Thiago da Silva Folly, o TH da Maré, e Michel de Souza Malveira, o Mangolê ou Bill. De acordo com a investigação, Mangolê e TH são respectivamente o primeiro e o segundo na hierarquia do tráfico da Maré, na parte do conjunto de favelas onde o comércio de drogas é controlado pela facção criminosa Terceiro Comando Puro (TCP).

 

Veja também

 

DPE cria 'GT do IPTU' para atender contribuintes que reclamam de aumento ilegal

 

Governo do Amazonas, BID e Funasa discutem projeto piloto de saneamento básico para atender comunidades rurais do estado

 

De acordo com as investigações, os policiais militares estavam em confronto com criminosos na Favela do Timabu, uma das comunidades do Complexo da Maré, e quando se aproximavam dos chefes da quadrilha, sofreram a emboscada de um segundo grupo por determinação de integrantes da facção. Foram baleados o policial Cruz, que morreu ao chegar a um hospital, e o PM Rafael Wolfgramm Dias. Este último passou por cirurgia e segue internado no Hospital Geral de Bonsucesso. De acordo com a PM, o quadro do agente inspira cuidados.

 

Na ocasião, bandidos chegaram a fechar a Linha Vermeha, a Avenida Brasil e a Linha Amarela. Um ônibus também foi incendiado.

 

Durante os trabalhos periciais nesta quinta-feira, traficantes chegaram a disparar tiros, mas não houve feridos. A ação da DHC conta com o apoio de agentes da Coordenadoria de Recursos Especiais (Core).

 

Moradores lamentaram em postagens o terceiro dia de violência na Maré:

 

"Minha filha mais nova estuda no Bartolomeu, na Baixa, e me enviou um áudio desesperada porque estava dando muito tiro. Meu Deus".

 

"Três dias seguidos??????".

 

"Muito, mas muito tiro próximo à escola IV Centenário/Jerusalém".

 

"Caramba, não temos mais paz".

 

CLÍNICAS E ESCOLAS FECHADAS

 

Por causa da atuação policial na Maré, duas escolas da rede estadual precisaram ser fechadas na tarde desta quinta-feira. Duas clínicas da rede municipal também suspenderam o funcionamento: Centro Municipal de Saúde Vila do João e a Clínica da Família (CF) Adib Jatene.

 

Curtiu? Siga o PORTAL DO ZACARIAS no FacebookTwitter e no Instagram.

Entre no nosso Grupo de WhatAppCanal e Telegram

 

A Secretaria municipal de Educação disse, em nota, que "que, na região do Complexo da Maré, o atendimento segue presencial, com as Diretorias atentas ao protocolo de prevenção e segurança".

 

Fonte: Extra

LEIA MAIS
DEIXE SEU COMENTÁRIO

Nome:

Mensagem:

publicidade

publicidade

publicidade

publicidade

publicidade

Acompanhe o Portal do Zacarias nas redes sociais

Copyright © 2013 - 2024. Portal do Zacarias - Todos os direitos reservados.