NOTÍCIAS
Política
15/09/2020

STJ adia julgamento de recurso de Flávio Bolsonaro para paralisar investigação de 'rachadinhas'

Compartilhar:
Foto: Reprodução

Ministro Félix Fischer retirou pedido da defesa do senador da pauta da Quinta Turma. Não há nova data para julgamento.

O ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ) Felix Fischer retirou da pauta de julgamentos desta terça-feira (15) o recurso da defesa do senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ) que pede para paralisar as investigações sobre o suposto esquema de "rachadinhas".

 

A ação seria julgada pela Quinta Turma da Corte. Ainda não há data para o caso ser retomado.

 

O pedido chegou em abril deste ano e já foi negado em duas decisões individuais do ministro Felix Fischer, o relator – uma em abril e outra em maio.

 

Veja também

 

Bolsonaro veta perdão a dívidas de igrejas e sugere derrubada do veto

 

Congelamento de salários deve economizar até R$ 816 bilhões, segundo IPEA

Flávio Bolsonaro é investigado por suspeita de peculato, organização criminosa e lavagem de dinheiro em seu gabinete na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj).

 

Ao STJ, o senador alegou quebra de sigilo fiscal e bancário na comunicação feita pelo Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) sobre suas movimentações atípicas. No mesmo processo, o Ministério Público do Rio de Janeiro (MP-RJ) contestou as alegações do senador.

 

A investigação


Segundo o Ministério Público do Rio, Flávio foi chefe de uma organização criminosa que atuou em seu gabinete no período em que foi deputado estadual, de 2003 a 2018, quando cumpriu quatro mandatos parlamentares consecutivos.

 

A estimativa é que cerca de R$ 2,3 milhões tenham sido movimentados em um esquema de "rachadinha", no qual funcionários do então deputado devolviam parte do salário que recebiam na Alerj.

 

Curtiu? Siga o PORTAL DO ZACARIAS no FacebookTwitter e no Instagram.

Entre no nosso Grupo de WhatApp  

 

O dinheiro, segundo a investigação, era lavado com aplicação em uma loja de chocolates no Rio da qual o senador é sócio e em imóveis. 

 

G1

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Nome:

Mensagem:

LEIA MAIS

publicidade

publicidade

publicidade

publicidade

publicidade

Copyright © 2013 - 2020. Portal do Zacarias - Todos os direitos reservados.